Pobres e fracos que somos



Pobres e fracos que somos

A. Cartageno

1. Perdidos na noite da nossa ilusão, nós vamos, Senhor.
Não sabemos dar-te toda a criação: só temos amor.

Pobres e fracos que somos, aceita-nos, Senhor.
Pobres e fracos que somos, aceita o nosso amor.

2. Perdidos no tempo da história que avança, nós vamos Senhor.
Não somos capazes de viver a esperança: só temos amor.

3. Romeiros, perdidos na noite sem paz, nós vamos, Senhor.
Toda nossa vida não sabemos dar: só temos amor.

Sem áudio disponível