20º Domingo

20º Domingo
Tempo Comum
Ano A




VER LEITURAS

Entrada

Aclamemos e louvemos (de M. Luís)


Anunciaremos Teu Reino Senhor (de Christobal Halffter)


Caminhamos para o vosso altar (de M. Luís)


Cristo dará a liberdade (de C. Erdozain)


Felizes os que habitam (de B. Sousa)


O templo de Deus é santo (de C. Silva)


Por vossa imensa bondade (de A. Cartageno)


Povos da terra cantai todos (de Stralsund, 1665)


Senhor que nos dais guarida (de F. Silva)


Senhor quem entrará (de I. Larrañaga)


Toda a terra cante ditosa (de L. Deiss)





Para usufruir de todas as funcionalidades, deve iniciar a sessão.
O registo no Laudate é gratuito.

Salmo Responsorial

Louvado sejais Senhor (de C. Silva)


Louvado sejais Senhor (de M. Luís)


Apresentação dos Dons

Cristo dará a liberdade (de C. Erdozain)


Da minha alma brotou belo poema (de R. Jefferson)


Felizes os que habitam (de B. Sousa)


No teu altar Senhor (de M. T. Kolling)


O templo de Deus é santo (de C. Silva)


Onde há caridade e amor (de M. Luís)


Por vossa imensa bondade (de A. Cartageno)


Quanta paz e quanto bem (de M. Luís)


Senhor Tu és o pão do céu (de G. Kirbye)


Toda a terra cante ditosa (de L. Deiss)


Tomai e recebei (de H. Faria)


Comunhão

Buscai o alimento (de M. Luís)


Caminhamos para o vosso altar (de M. Luís)


Eu sou o pão da vida (de B. Sousa)


Eu sou o pão vivo (II) (de C. Silva)


Felizes os que habitam (de B. Sousa)


Ide por todo o mundo (de M. Luís)


Ide por todo o mundo (de Az. Oliveira)


O templo de Deus é santo (de C. Silva)


Onde há caridade e amor (de M. Luís)


Por vossa imensa bondade (de A. Cartageno)


Senhor Tu és o pão do céu (de G. Kirbye)


Tudo o que pedirdes na oração (de C. Silva)


Pós-Comunhão

Aclamemos e louvemos (de M. Luís)


Adorai o Senhor Deus (de Espiritual negro)


Cantai ao Senhor um cântico novo (de M. Luís)


Da minha alma brotou belo poema (de R. Jefferson)


Felizes os que habitam (de B. Sousa)


O templo de Deus é santo (de C. Silva)


Onde há caridade e amor (de M. Luís)


Pelo Vosso eterno amor (de )


Por vossa imensa bondade (de A. Cartageno)


Povo teu somos (de Loys Bourgeois, 1551)


Povos da terra cantai todos (de Stralsund, 1665)


Quanta paz e quanto bem (de M. Luís)


Toda a terra cante ditosa (de L. Deiss)


Todo o que luta (de Espiritual negro)


Tudo o que pedirdes na oração (de C. Silva)


Final

Adorai o Senhor Deus (de Espiritual negro)


Anunciaremos Teu Reino Senhor (de Christobal Halffter)


Cristo dará a liberdade (de C. Erdozain)


Ide por todo o mundo (de M. Luís)


Ide por todo o mundo (de Az. Oliveira)


Pelo Vosso eterno amor (de )


Povo teu somos (de Loys Bourgeois, 1551)


Povos da terra cantai todos (de Stralsund, 1665)


Quanta paz e quanto bem (de M. Luís)


Toda a terra cante ditosa (de L. Deiss)


Todo o que luta (de Espiritual negro)


Leituras para 20º Domingo
Tempo Comum
Ano A

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 83, 10-11 
Senhor Deus, nosso protector,
ponde os olhos no rosto do vosso Ungido.
Um dia em vossos átrios vale mais de mil longe de Vós.

ORAÇÃO COLECTA
Deus de bondade infinita,
que preparastes bens invisíveis para aqueles que Vos amam,
infundi em nós o vosso amor,
para que, amando-Vos em tudo e acima de tudo,
alcancemos as vossas promessas, que excedem todo o desejo.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

LEITURA I Is 56, 1.6-7 
«Conduzirei os filhos dos estrangeiros ao meu santo monte» 
A “Casa de Deus”, designada também por “montanha santa”, é agora a sua Igreja, que tem as portas abertas a todos os povos e a todos os homens. A leitura do Evangelho vai demonstrar que é verdadeira esta afirmação, que já vem do Antigo Testamento. O que não significa que a Casa de Deus seja lugar de confusão. Se todos nela têm lugar, é para ali se encontrarem na unidade da mesma fé: trata-se da Casa “do Senhor”, e não apenas de um lugar de encontro de homens. 

Leitura do Livro de Isaías 
Eis o que diz o Senhor: «Respeitai o direito, praticai a justiça, porque a minha salvação está perto e a minha justiça não tardará a manifestar-se. Quanto aos estrangeiros que desejam unir-se ao Senhor para O servirem, para amarem o seu nome e serem seus servos, se guardarem o sábado, sem o profanarem, se forem fiéis à minha aliança, hei-de conduzi-los ao meu santo monte, hei-de enchê-los de alegria na minha casa de oração. Os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceites no meu altar, porque a minha casa será chamada ‘casa de oração para todos os povos’».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 66 (67), 2-3.5.6.8 (R. 4)
Refrão: Louvado sejais, Senhor,
pelos povos de toda a terra. Repete-se

Deus Se compadeça de nós e nos dê a sua bênção,
resplandeça sobre nós a luz do seu rosto.
Na terra se conhecerão os vossos caminhos
e entre os povos a vossa salvação. Refrão

Alegrem-se e exultem as nações,
porque julgais os povos com justiça
e governais as nações sobre a terra. Refrão

Os povos Vos louvem, ó Deus,
todos os povos Vos louvem.
Deus nos dê a sua bênção
e chegue o seu temor aos confins da terra. Refrão

LEITURA II Rom 11, 13-15.29-32 
«Os dons e o chamamento de Deus para com Israel são irrevogáveis» 
S. Paulo, a propósito da incredulidade dos judeus, que não aceitaram Jesus Cristo, diz que isso acabou por ser ocasião de os pagãos receberem mais depressa o Evangelho; mas, como os dons de Deus são irrevogáveis, dia virá em que também os judeus alcançarão de Deus a graça da conversão a Cristo, visto que foi a eles antes de todos os outros que Deus fez as suas promessas de salvação. 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos 
Irmãos: É a vós, os gentios, que eu falo: Enquanto eu for Apóstolo dos gentios, procurarei prestigiar o meu ministério a ver se provoco o ciúme dos homens da minha raça e salvo alguns deles. Porque, se da sua rejeição resultou a reconciliação do mundo, o que será a sua reintegração senão uma ressurreição de entre os mortos? Porque os dons e o chamamento de Deus são irrevogáveis. Vós fostes outrora desobedientes a Deus e agora alcançastes misericórdia, devido à desobediência dos judeus. Assim também eles desobedecem agora, de modo que, devido à misericórdia obtida por vós, também eles agora alcancem misericórdia. Efectivamente, Deus encerrou a todos na desobediência, para usar de misericórdia para com todos.
Palavra do Senhor.

ALELUIA cf. Mt 4, 2 
Refrão: Aleluia. Repete-se
Jesus proclamava o evangelho do reino
e curava todas as doenças entre o povo. Refrão

EVANGELHO Mt 15, 21-28 
«Mulher, é grande a tua fé» 
Esta leitura vem culminar as duas anteriores, que excepcionalmente coincidem todas no mesmo ponto: Deus dirige o seu apelo a todos os homens, mesmo aos de fora do povo judeu. A mulher cananeia é estrangeira em relação ao povo de Israel, mas, pela fé, tornou-se mais próxima do Senhor do que muitos desse povo, que O rejeitaram. É a fé que aproxima de Deus, e não o sangue. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 
Naquele tempo, Jesus retirou-Se para os lados de Tiro e Sidónia. Então, uma mulher cananeia, vinda daqueles arredores, começou a gritar: «Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim. Minha filha está cruelmente atormentada por um demónio». Mas Jesus não lhe respondeu uma palavra. Os discípulos aproximaram-se e pediram-Lhe: «Atende-a, porque ela vem a gritar atrás de nós». Jesus respondeu: «Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel». Mas a mulher veio prostrar-se diante d’Ele, dizendo: «Socorre-me, Senhor». Ele respondeu: «Não é justo que se tome o pão dos filhos para o lançar aos cachorrinhos». Mas ela insistiu: «É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus donos». Então Jesus respondeu-lhe: «Mulher, é grande a tua fé. Faça-se como desejas». E, a partir daquele momento, a sua filha ficou curada.
Palavra da salvação.

Oração dos Fiéis

Irmãs e irmãos em Cristo: Deus quer conduzir ao seu monte santo todos os habitantes da terra. Peçamos pelas intenções do mundo inteiro, dizendo, com fé e humildade:

R. Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo.
Ou: Ouvi-nos, Senhor.
Ou: Tende compaixão de nós, Senhor.

1. Pelo Bispo N. que o Senhor nos concedeu, pelos presbíteros, diáconos e catequistas, e por todos os servidores da nossa Diocese, oremos.

2. Pelos povos da terra e seu desenvolvimento, pelos estrangeiros que vivem entre nós e pelos homens desprezados e infelizes, oremos.

3. Pelos que não têm casa, nem família, nem carinho, pelos que procuram trabalho e não o encontram e pelas vítimas das injustiças e maldades, oremos.

4. Pelas mães que pedem a Deus que as socorra, por aquelas que perderam toda a esperança, pelos pobres, pelos órfãos e pelas viúvas, oremos.

5. Por nós próprios que celebramos a nossa fé, por aqueles que a perderam ou a abandonaram e pelos que louvam a Deus com suas obras, oremos.

Senhor, nosso Deus, que escutastes as súplicas da mulher cananeia, atendei a oração do vosso povo e concedei a todos aqueles por quem pedimos a graça de Vos conhecerem e amarem. Por Cristo Senhor

ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS 
Aceitai, Senhor, o que trazemos ao vosso altar,
nesta admirável permuta de dons,
de modo que, oferecendo-Vos o que nos destes,
mereçamos receber-Vos a Vós mesmo.
Por Nosso Senhor .

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 129, 7 
No Senhor está a misericórdia,
no Senhor está a plenitude da redenção.

Ou Jo 6, 51-52 
Eu sou o pão vivo descido do Céu, diz o Senhor.
Quem comer deste pão viverá eternamente.

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO 
Senhor, que neste sacramento
nos fizestes participar mais intimamente no mistério de Cristo,
transformai-nos à sua imagem na terra
para merecermos ser associados à sua glória no Céu.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.