Bem-aventurados os que têm fome



Bem-aventurados os que têm fome

M. Luís

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.

1. Feliz o homem que teme o Senhor
e ama ardentemente os seus preceitos.
A sua descendência será poderosa sobre a terra,
será abençoada a geração dos justos.

2. Haverá em sua casa abundância e riqueza,
a sua generosidade permanece para sempre.
Brilha aos homens rectos, como luz nas trevas,
o homem misericordioso, compassivo e justo.

3. Ditoso o homem que se compadece e empresta
e dispõe das suas coisas com justiça.
Este jamais será abalado,
o justo deixará memória eterna.

4. Ele não receia más notícias,
seu coração está firme, confiado no Senhor.
O seu coração é inabalável, nada teme,
e verá os adversários confundidos.

5. Reparte com largueza pelos pobres,
a sua generosidade permanece para sempre /
e pode levantar a cabeça com altivez.
Ao vê-lo, o ímpio fica indignado,
range os dentes e desfalece: /
os desejos dos ímpios saem frustrados.

Sem áudio disponível